Thursday, June 22, 2006

EDGAR MORIN - O Pensamento Complexo

Complexus - o que foi tecido junto


O pensamento complexo vê o mundo como um todo indissociável e propõe uma abordagem multidisciplinar para a construção do conhecimento. Contrapõe-se à causalidade por abordar os fenômenos de modo transdisciplinar, como totalidade orgânica. Propõe a mudança de paradigma.

Para Edgar Morin (2002), o princípio de redução, que até meados do século XX imperava na maioria das ciências, limitava o conhecimento do todo ao conhecimento das partes, levando a restringir o complexo ao simples.

Segundo Morin, o humano tem a disposição mental natural de contextualizar e globalizar. Ele afirma que a inteligência parcelada compartimentada, mecanicista, disjuntiva e reducionista rompe o complexo do mundo em fragmentos disjuntos, separa o que está unido e torna unidimensional o multidimencional.

O autor, afirma que a educação, ensinou a separar, compartimentar, isolar, e não a unir os conhecimentos. Tal disjunção, destrói, no embrião, as possibilidades de reflexão e compreensão multidimensional dos problemas.

O recorte em disciplinas, impossibilita apreender o que está tecido junto, o complexo.

Hipertexto


"É UM CONJUNTO DE NÓS POR CONEXÕES. OS NÓS PODEM SER PALAVRAS, PÁGINAS, IMAGENS, GRÁFICOS, OU PARTE DE GRÁFICOS, SEQUÊNCIAS SONORAS, DOCUMENTOS COMPLEXOS QUE ELES MESMOS PODEM SER HIPERTEXTOS. NAVEGAR EM UM HIPERTEXTO SIGNIFICA, PORTANTO, DESENHAR UM PERCURSO EM UMA REDE QUE PODE SER TÃO COMPLICADA QUANTO POSSÍVEL. PORQUE CADA NÓ PODE POR SUA VEZ, CONTER UMA REDE INTEIRA." (LÉVY, 1993 p.33)

" O hipertexto é um texto com conexões. Não é uma idéia nova. Cada vez que se escreve e se acrescenta referências, notas de rodapé, índice, implica que o leitor não precisa fazer uma leitura linear, Podendo seguir o que mais gosta". (MARTÍNEZ)










Tuesday, June 20, 2006

O Projeto


Tema:
Apropriação da Cultura Tecnológica
Objetivo Geral: Investigar a importância da apropriação da cultura da tecnologia de rede pelo professor produtor de conteúdos para um portal educacional.
Problema: A apropriação da tecnologia de rede, contribui para a elaboração de hipertextos adequados a um portal educacional?
Hipótese: A apropriação da cultura tecnológica de rede permite ao professor produtor de conteúdos, elaborar materiais mais adequados aos portais educacionais.
Questões de pesquisa:
1.Qual(is) o(s) conceitos(os) de cultura tecnológica?
2.O que é apropriação da cultura tecnológica?
3.De que forma ocorre a apropriação da cultura tecnológica?
4.Como se planeja a elaboração de um texto didático para um portal educacional?
5.O pensamento fragmentado, pode ser um fator que impede a apropriação da cultura tecnológica de rede, no que diz respeito à produção de textos?

Tuesday, May 23, 2006

SOBRE BENS CULTURAIS - Mais uma contribuição

Bens culturais são artefatos, construções, obras de arte, objetos produzidos artezanalmente ou industrialmente pela humanidade, expressando uma época ou até contribuindo para a transformação da sociedade.
A técnica e homem coevoluem e ambos provocam mudanças, adaptações e transformações.
A tecnologia como um bem cultural (posso dizer isso?), é provedora do processo de hominização. Ela mudou a maneira de agir, pensar e construir a humanidade. Transformou a natureza do conhecimento.
Como exemplo, cito o Ciberespaço, objeto de inteligência coletiva, segundo P. Lévy. Provocou transformação social.
Toda mudança social implica uma invensão de objeto. Objetos são criados para enfrentar problemas.
O mundo se apropriou da Internet. Ela possibilitou novos processos de criação e aprendizagem.
É isso aí... De novo a aprendizagem!
A apropriação da cultura tecnológica tem com certeza, ligação estreita com a aprendizagem.
Ao aprender, o organismo modifica o objeto e se modifica.

MAIS UM POUCO...
SOBRE ASSIMILAÇÃO, ACOMODAÇÃO E ADAPTAÇÃO.



Bom, foram muitos comentários! Todos muito bons!

Fazendo uma síntese, acredito que apropriação tecnológica engloba todas as palavras e expressões que predominaram os comentários: familiarizar – ambientar-se – adaptar – domínio - níveis de apropriação – desvio de função do objeto.

Particularmente interessante, os estágios de habilidades descritos pela autora Kensky.

Andei lendo Piaget e vejam o que li. Os conceitos de assimilação, acomodação e adaptação, podem ajudar a elucidar a questão de apropriação da cultura tecnológica.
Usei como bibliografia:
LIMA, Lauro de Oliveira. Piaget - Sugestões aos educadores. Petrópolis, RJ. Vozes, 1998.
Resumindo:

"Com efeito, a vida é uma criação contínua de formas cada vez mais complexas e um equilíbrio progressivo entre essas formas e o meio. Dizer que a inteligência é um caso particular de adaptação biológica é, pois supor que ela é essencialmente uma organização e que sua função é estruturar o universo como o organismo estrutura o meio imediato" (Piaget, 1991:10).

Quando um organismo (mente) assimila, incorpora a realidade a seus esquemas de ação (a assimilação pode deformar a realidade). Na assimilação predomina o organismo (organismo se impõe ao meio). No processo de assimilação, o organismo (mente), não se modifica operativamente (funcionamento). Se os esquemas de ação não conseguem assimilar uma situação, ou o organismo (mente) desiste do esforço ou se modifica. Essa modificação é o que Piaget chama de acomodação. O equilíbrio entre a assimilação e acomodação, é a adaptação à situação. Só há aprendizagem, quando o esquema de assimilação sofre acomodação. Se o meio (ecologia) não apresenta problemas, a atividade do organismo é apenas de assimilação. Os esquemas de assimilação mentais representam a forma de agir do organismo frente à realidade: um herbívoro, por exemplo, não tem esquemas para assimilar a carne (a carne não o estimula como alimento; não há sensibilização para a carne).

A acomodação é a reestruturação do esquema (estratégia) de assimilação – não há acomodação senão no curso de uma assimilação. A acomodação é a aprendizagem ou aumento do conhecimento, modificação operativa na forma de agir (pensar). Diante de uma dificuldade o organismo (mente); a) recua ou desiste da atividade; b) deforma a situação (mecanismo de defesa ou jogo simbólico) para adaptá-lo aos esquemas de assimilação; c) reestrutura o esquema de ação (acomodação). Adaptação. Feita a reestruturação, o organismo passa a dispor de um novo esquema de ação que deve ser alimentado – diz-se que houve uma equilibração majorante (efeito do feedback).
Há assimilação sem acomodação, mas não há acomodação sem assimilação, mesmo porque a acomodação é uma reestruturação da assimilação - adaptação. A acomodação consiste na complexificação de esquemas anteriores. É um esforço de reestruturação para enfrentar as pertubações do meio. Seria o meio-termo em que o organismo modifica o objeto(meio) e também se modifica, partindo de clara e progressiva objetividade.
A sociedade, segundo Piaget, funciona como um sistema (organismo) de que os indivíduos são subsistemas (sub-conjuntos). A sociedade como um todo (como um conjunto de interações), assimila fatos corriqueiros e acomoda-se aos fatos novos. A introdução de uma nova máquina (tecnologia) pode exigir uma acomodação (Piaget).
Obs: Segundo Piaget, a adaptação é um processo de equilíbrio A adaptação é um processo de transformação desencadeado pelo organismo visando a sua conservação no meio em que vive.


Diante do que foi escrito acima, posso arriscar a dizer que:

Para que haja apropriação, é preciso aprender (acomodação). O novo conhecimento representa a acomodação. O sujeito só apropria, quando conhece. O organismo(mente) modifica o objeto(meio) e também se modifica, partindo de clara e progressiva objetividade.

O sujeito pode assimilar a tecnologia, mas não se apropriar dela, pois, pode-se assimilar sem acomodação.

O que vocês acham disso? Respondam!!!!!!!!!!!

Tuesday, May 09, 2006

Como eu pensava...

Sobre o que é Apropriar e Adaptar

O que é apropriar? Está aí uma definição do dicionário Houaiss:

■ verbo apropriar transitivo direto, bitransitivo e pronominal 1 tomar para si, tomar como propriedade; arrogar-se a posse de; apoderar(-se), assenhorear(-se) 2 tornar(-se) próprio ou conveniente; adequar(-se), adaptar(-se)

Notem que a palavra adaptar-se aparece negritada. Estou investigando agora o conceito biológico de adaptar. Por enquanto vai o conceito em português, do mesmo dicionário:

Acepções■ verbo adaptar ajustar ou acomodar (uma coisa a outra)
2 fazer com que se acomode ou se ajuste à visão transitivo direto e bitransitivo 3 Rubrica: meios de comunicação. modificar (obra escrita) para torná-la mais de acordo com o público a que se destina ou para transformá-la em argumento ou roteiro de cinema, televisão, teatro, rádio etc. transitivo direto 4 Rubrica: música. Dar nova orquestração a (músicas já conhecidas), ger. para utilizá-las em apresentações ou espetáculos diversos bitransitivo e pronominal 5 tornar(-se) adequado a; acomodar(-se), harmonizar(-se) bitransitivo e pronominal 6 tornar(-se) apto a pronominal 7 demonstrar capacidade de ajustamento; acomodar-se, amoldar-se pronominal 7.1 ajustar-se a um ambiente, a um meio; ambientar-se Etimologialat. adápto,as,ávi,átum,áre 'adaptar, ajustar (uma coisa a outra)'; ver apt-; f.hist. sXIV adoptado (sic), a1632 adaptarHomônimosadaptáveis(2ªp.pl.)/ adaptáveis(pl.adaptável[adj.2g.])

Por quê estou preocupada com estes conceitos?

Primeiro, porque pretendo construir um conceito de apropriação da cultura tecnológica. Assim, é claro, preciso do conceito de "apropriar". Depois, surgiu em uma discussão em sala de aula, a expressão: "isso não é apropriar, mas adaptar..." quando eu disse que não consigo mais viver sem meu computador (é claro que há um certo exagero aí), e que sempre o estou atualizando, verificando novas maneiras de otimizá-lo, etc.

Fiquei na dúvida, pois para mim, se eu trabalho com computador, resolvo muitos dos meus problemas nele, eu apropriei da cultura tecnológica